Mas, porquê fruta no lanche?


A escola ocupa em média 6 horas no dia de cada criança portuguesa, portanto é na escola que a criança ingere até 3 das 5 refeições que faz em média diariamente: o almoço e pelo menos um dos lanches (manhã ou tarde). Sabe-se também que na faixa etária até aos 10 anos, a fruta é na maior parte das vezes ingerida como sobremesa, a seguir ao almoço ou jantar.

Porém, não é a primeira opção das crianças se existir outra sobremesa disponível como: gelatina, gelado, gomas, bolachas ou outro doce. Os estudos indicam ainda que mais de 90% das crianças portuguesas consome doces e snacks no mínimo quatro vezes por semana.

Além disso, tal como acontece com o pequeno-almoço, os lanches são as refeições onde a preferência da criança tem maior influência na escolha dos alimentos que o compõem e por essa razão, é menos comum a ingestão de fruta nestas refeições.

 O projeto «Heróis da Fruta – Lanche Escolar Saudável» surge assim como uma ferramenta de reeducação alimentar para intervir neste contexto e incentivar a ingestão de fruta e outros alimentos saudáveis numa das refeições que mais depende da preferência de cada criança, o lanche.

Comprovadamente a aplicação do nosso modelo pedagógico aumenta em pelo menos 42% o consumo de fruta no lanche escolar das crianças que nele participam. Conheça mais resultados, aqui.

UMA LIÇÃO QUE SE TRANSMITE MUITO PARA LÁ DA ESCOLA


Primeiro, os «Heróis da Fruta» levam as importantes lições da alimentação saudável às crianças nas salas de aula, mas depois a motivação dos alunos é transportada na mochila até casa e a magia da fruta acaba por contagiar também os adultos.

As crianças pedem aos adultos para levarem fruta para o lanche da escola e partilham as suas aprendizagens sobre alimentação saudável através das atividades pedagógicas do programa, nas quais se inclui o "Hino da Fruta".

Dessa forma, a sensibilização chega também aos encarregados de educação e o consumo de fruta e de outros alimentos saudáveis estende-se mais facilmente a outras refeições.